*A Sonhadora

*pesquisar

 

*Setembro 2006

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
29
30

*Sonhos Recentes

* Novo Blog

* 20

* Contradições

* Fogueira

* AMO-TE N.M.B.R.!!!

* ???

* Cada vez mais perdida...

* Maybe Lost Maybe Found...

* Voa...

* Limão...

*Sonhos Meus

* Setembro 2006

* Agosto 2006

* Julho 2006

* Junho 2006

* Maio 2006

* Abril 2006

* Março 2006

* Fevereiro 2006

* Dezembro 2005

* Novembro 2005

* Outubro 2005

* Setembro 2005

* Agosto 2005

* Julho 2005

* Junho 2005

* Maio 2005

* Abril 2005

* Março 2005

*Tags

* todas as tags

*Favoritos

* ...

* ...

* QUEM SOU EU...

* ...

* Vagas Palavras - Mistério...

* (147) O tempo

* Mais uma tarde a repetir....

* Uma feliz recordação das ...

*as minhas fotos

blogs SAPO

*subscrever feeds

Sexta-feira, 29 de Abril de 2005

O amor! Segundo Platão...

Hoje decidi partilhar com vocês um artigo sobre o amor que achei excelente!


"""""""Amor Platônico


:: Acid ::


Você pensa que amor Platônico é ficar apenas desejando aquela(e) garota(o) linda(o) da escola que você sabe que nunca vai botar as mãos? Pense novamente. Após a leitura deste artigo, você nunca mais vai encarar o amor da mesma forma.


Todos já ouvimos falar de amor platônico e presumimos que ele está relacionado com a filosofia de Platão. O que é isso, exatamente? O amor platônico é o mais incompreendido de todos os conceitos de Platão. As pessoas, que em sua maioria não conhecem a obra de Platão, pensam que amor platônico significa amor ascético ou assexuado. Isso não é verdade. Em O Banquete, Platão apresenta o amor sexual como um ato natural, mas com raízes infinitamente mais profundas.


No pensamento de Platão existe um princípio cósmico sobre o amor? Sim. Para Platão o amor é um princípio cósmico. Ele afirmou que o amor é uma escada com sete degraus, que vão do amor por uma pessoa até o amor pelas realidades superiores do universo. Todo o livro O Banquete, sua mais importante obra sobre esse assunto, é dedicado ao amor em seus diversos aspectos. Ele diz que, mesmo que eu me apaixone por uma pessoa, atraído por qualidades, fixar-me exclusivamente nessa pessoa é permanecer no primeiro degrau de uma escada que possui muitos outros. O passo inicial nessa escada, para a maioria das pessoas, ocorre através do amor físico. Platão diz que o ser humano busca a imortalidade através da pessoa amada, por meio da procriação. Entretanto, fixar-se nesse primeiro degrau é permanecer parado, em comparação a tudo o que uma pessoa pode vir a ser. Isso não quer dizer que Platão negue o corpo ou o amor físico. Ele apenas afirma que, se eu deixar de ampliar esse relacionamento e não subir até os outros seis degraus, irei permanecer estagnado. Os passos seguintes serão um desdobramento natural da condição humana.


Aonde mais o amor pode levar? Como ele pode crescer até dimensões maiores? O diálogo completo de O Banquete é a resposta de Platão a essa pergunta. No livro, diversas figuras da sociedade ateniense estão reunidas discutindo a natureza, o sentido e as implicações do amor. Elas fazem várias descrições de amor, todas unilaterais, embora não falsas, até chegar a vez de Sócrates. Uma das pessoas disse que o amor nos faz adotar atitudes nobres para sermos merecedores do amado. Outra afirmou que o amor é uma espécie de frenesi e loucura, e outros, como Aristófanes, classificaram-no como a busca da nossa outra metade. Você poderia perguntar como é que a nossa "outra metade" se extravia. Segundo Platão, Aristófanes disse que todas as pessoas têm corpos duplos e dupla face. Haveria três tipos de humanos no mundo. Na figura homem/homem, o corpo todo era formado por figuras masculinas. Um outro tipo seria composto por elementos femininos, e por último haveria o masculino/feminino.


Seria um ser andrógino? Sim, uma figura andrógina, com uma metade feminina e outra masculina. Trata-se, na verdade, de uma fábula, um mito encantador, destinado a revelar um ponto muito profundo. Segundo Aristófanes, esses seres duplos cometeram transgressões contra os deuses; como castigo, foram divididos ao meio. Sob essa perspectiva, o amor é literalmente a busca da outra metade. Essa fábula tem implicações muito abrangentes em termos da metafísica e da ética de Platão. É um outro modo de afirmar que não somos seres completos, e que os movimentos do amor são uma busca de complemento. Platão diz que o amor "é uma loucura que é dádiva divina, fonte das principais bênçãos concedidas ao homem." Exatamente. Ele tem uma visão muito exaltada do amor entre os sexos e, na verdade, não quer que subestimemos o seu alcance e significado. Acho que ele emprega o termo loucura para se referir ao primeiro degrau, porque, sob a influência da paixão física, perdemos de vista perspectivas e prioridades. A alma anseia tanto pelo contato com a outra pessoa que perde o juízo. Quando você está apaixonado, é como se o universo estivesse concentrado na outra pessoa. Isso não é necessariamente falso. Platão diz que, em certo sentido, o universo realmente está nessa pessoa. Você só precisa transformar essa dimensão e ver não apenas a pessoa, mas o universo nela.


Mas, no primeiro nível da escada, esse seria apenas um tipo de amor com motivação pura ou incluiria também uma relação amorosa normal, com suas doses de motivação egoísta? Essa é uma pergunta vital para compreender a ótica de Platão sobre o amor. Tudo o que ele disse em O Banquete - ao amar uma pessoa você está amando o universo e vice-versa - relaciona-se ao amor genuíno, sem egoísmo. Ele jamais apóia o relacionamento físico apenas como meio de obter prazer. Seria correto dizer que, para Platão, o relacionamento sexual significa mais que um impulso instintivo, porque poderia colocar a pessoa na senda do amor autotranscendente? Sim, mas com a ressalva que você acabou de levantar: desde que seja uma paixão genuína, carinhosa e abnegada. Em todos os diálogos de Platão, o uso do outro simplesmente para uma gratificação egoísta se dissocia dessa senda; é uma cilada, um perigo, não é amor e não levará a lugar algum. O amor platônico é tão amplo e universal que, embora comece como amor pela forma bela, termina como o amor pela própria beleza, um princípio eterno do universo. Você é levado, de um modo muito natural, a perceber que todas as formas belas são dignas de amor, se torna sensível a todas elas. Platão emprega constantemente o termo beleza; a beleza das idéias toma-se tão ou mais real que a beleza física.


Ao universalizar o conceito de beleza manifestada na forma, Platão a vincula ao amor? Amor e beleza estão ligados. Você vê beleza quando está amando. À medida que progride, você sente por todas as formas belas a espécie de exaltação que experimentou quando se apaixonou pela primeira vez. Quando permite que o amor o leve para a frente, você sai do particular em direção ao múltiplo. Em seguida, você vê que a beleza da mente é mais maravilhosa que a beleza da forma. Platão afirma que você se apaixona pela qualidade da mente de uma pessoa mesmo que sua forma física não seja tão graciosa. Essa é uma progressão do concreto para o imaterial, sob a influência e inspiração do amor.


Esse é o passo número dois? Não. O passo número dois é amar todas as formas físicas belas. O terceiro passo é amar a beleza da mente, independente da forma física à qual ela está associada.


E qual é o passo seguinte? O quarto passo da escada do amor é a ética - o amor pelas práticas belas. Envolve integridade, justiça, bondade, consideração - características que também contêm beleza e impelem ao amor. É um passo mais abrangente e universal. Ele conduz ao degrau número cinco, que é o amor pelas instituições belas. Esse quinto estágio diz respeito ao modo como a sociedade funciona quando suas instituições estão em equilíbrio e harmonia. Trata-se de amor pelo governo, pela cultura e por tudo que a obra A Republica cita como exemplo de instituições belas. O bem comum é o interesse primordial, não o bem do indivíduo, do núcleo familiar ou mesmo da pequena comunidade. Desse ponto, a alma ascende para o sexto degrau da escada do amor. Ele é uma curva gigantesca para o alto, em direção ao universal e ao abstrato. A isso Platão chama "ciência", ou seja, conhecimento e compreensão. No sexto passo você se apaixona pela ciência, que articula não só as leis que governam o indivíduo, a família e a sociedade, mas algo que transcende o meio local. A beleza da ciência é universal, como o Teorema de Pitágoras.


Ou como a biologia da Terra? Exatamente. E como o universo de Einstein, que inclui o cosmo inteiro. A ciência apresenta beleza, harmonia e ordem. Você pode se apaixonar por isso tão profundamente quanto por um homem ou por uma mulher. Os grandes cientistas como Einstein, Kepler, Galileu e Newton afirmaram que, ao articularem as leis do universo, estavam estudando a lógica, a ordem e a beleza da mente de Deus. Giordano Bruno, filósofo e cosmólogo executado pela Inquisição em l600, preferiu ser queimado na fogueira a negar seu insight científico de um universo infinito e interligado. Ele manifestou uma paixão tão profunda pelas leis do universo que defendeu sua visão assim como um homem defenderia a mulher amada de uma agressão. Preferiu a morte à negação desse amor. Isso é amor verdadeiro.


E o sétimo degrau? Sócrates fala sobre ele em O Banquete. Você sabe que algo importante está para ser dito quando ele começa a falar, alegando que aprendeu tudo com uma sacerdotisa sagrada chamada Diotima. Nesse ponto, Platão prepara a audiência para esperar algo importante e profundo, e não nos desaponta. Diotima afirma existirem os mistérios menores e maiores do amor. Os mistérios menores são os quatro primeiros degraus. Mas, ao explicar como ascendemos na escada, ela se detém; há uma espécie de momento solene no discurso. Ela diz a Sócrates: "Esforça-te, por favor, por estar o mais atento possível". Sempre que um personagem de Platão diz isso, você sabe que ele vai articular um ensinamento esotérico. É um momento cercado de grande solenidade, onde o autor chama a atenção para algo importante. Os mistérios maiores do amor (os degraus cinco, seis e sete) evoluem na direção da visão universal. Diotima afirma que, entre os passos seis e sete, passamos quase imperceptivelmente do mundano para as realidades superiores do universo. Platão emprega a palavra subitamente. Depois de passarmos por todos os degraus, ocorre, no sétimo passo, uma diferença de gradação; subitamente você vê não a manifestação da beleza, mas a beleza em si. Esse é o ponto alto dos sagrados mistérios. O amor se expressa como a manifestação eterna da beleza em si. Você se apaixona pela essência que torna belas todas as coisas. Segundo o discurso de Diotima, em O Banquete, "apenas em tal comunhão, mirando a beleza com os olhos da mente, o homem será capaz de suscitar não projeções de beleza, mas realidades (pois ele entronizou não uma imagem, mas uma realidade), produzindo e nutrindo a verdadeira virtude para tornar-se o amigo de Deus, um ser imortal". Isso soa como um contato visionário com uma realidade ou verdade suprema. É uma espécie de visão. É como ver o sol na alegoria da caverna, em A República. Depois de viver de costas para o sol e ver apenas sombras na parede, subitamente você vê a luz! É uma fusão com a forma amada, a integralidade; é uma espécie de imortalidade. O amor mundano e físico é o início da busca da totalidade. O final é a visão do que está por trás do universo, do que o faz girar. Portanto, no sétimo degrau da escada do amor, apaixonar-se é unir-se à origem do ser. É uma espécie de doutrina mística do amor, e esse é o amor platônico. Trata-se de um ponto de vista comovente e inspirador, que transcende enormemente a idéia de ficar de mãos dadas com alguém.


Platão diria que o amor está no centro da vida universal? Sim. Em O Fedro, ele utiliza uma outra metáfora para mostrar essa mesma idéia de amor, oscilando entre o mortal e o imortal, entre o específico e o universal, entre o concreto e o abstrato. Nessa obra, os amantes são impelidos a buscar regiões mais elevadas, formas mais puras de amor. Por isso, criam asas. As asas permitem que eles voem até a borda do universo, onde eles vêem as formas eternas, ou seja, a essência das coisas temporais. Em seguida Platão expõe outra metáfora: a da carruagem puxada por dois cavalos, um branco e outro negro. O garanhão negro representa o amor egoísta, quando uma pessoa usa a outra para a autogratificação. Uma pessoa comandada pelo cavalo negro clama pela satisfação imediata dos seus desejos, sempre orientada pelo egoísmo. Se esse garanhão sombrio governa, ele perturba o equilíbrio da manada. Esse tipo de amor não conduz ao amor universal. São afirmações como essas que revelam a tendência ascética de Platão. Ele adverte contra o tipo de amor excessivo, desequilibrado e autocentrado. Isso não é amor, em absoluto; é apenas amor-próprio. Mas se a pessoa ama verdadeiramente, o cavalo branco ajuda a governar, de forma que todo o grupo - o cavalo branco, o cavalo negro e o cocheiro - possa ascender em direção à "borda do céu" e visualizar as verdades eternas. O cavalo branco fornece equilíbrio com seu bom senso, integridade, altruísmo e interesse pelo outro.


O cavalo negro seria um símbolo dos sentidos físicos, enquanto o branco seria aquilo que está além dos sentidos? Essa é a idéia, em termos gerais.


E o condutor do grupo? O que ele simboliza? Ele representa a alma e a visão da alma, o bom senso, a pureza, o desejar espiritual. O amor pode ser a própria carruagem, o veículo para nos conduzir a uma nova dimensão do ser e proporcionar vislumbres de outros estados de consciência, no próprio ato do amor. Atualmente poderíamos dizer que Platão sustenta uma união sexual intensa e profunda como a antecipação do êxtase da união com a realidade espiritual divina que está por trás do universo. É a imortalidade do homem simples. É uma manifestação, mesmo que reduzida, da união divina. Por isso, os seres humanos certamente valorizam a experiência do amor e do sexo. Por meio de um amor sexual intenso, cada um de nós experimenta por breves momentos a autotranscendência e a abnegação. No degrau número sete da escada, essa autotranscendência, que era breve e momentânea, transforma-se no estado natural onde passamos a habitar o tempo inteiro. O "eu" desapareceu no segundo plano. No primeiro plano passaram a brilhar as verdades eternas, o bem e a beleza, entendidos como indissolúveis e evidentes para a alma capaz de vê-los.""""""""""""""""


Descobri que estou no terceiro patamar... "você se apaixona pela qualidade da mente de uma pessoa"! Não podia estar mais certo! Não me importa o fisico das pessoas, das duas vezes que me apaixonei mais a sério foi pela personalidade da pessoa e pelo que esta me fazia sentir! Mesmo assim estou muito em baixo, tenho muito que aprender ainda e alguns patamares para subir mas já não é mau me encontrar neste e ter a certeza que gosto dele pelo que ele é interiormente, ter a certeza que estou apaixonada pela pessoa e não pelo corpo! Engraçado que nunca fui assim! Manias de quem amou muito uma pessoa de longe... O plano fisico deixa de ser tão importante se houver uma união superior, especial!


Apesar de tudo acho que, aos poucos, vou subindo para o quarto degrau ou paamar... Não me considero uma má pessoa e não custumo fazer maldades... Mas ainda não ascendi totalmente a esse patamar! Por agora mantenho-me no terceiro que é onde muita gente deveria aprender a estar... Hoje em dia são muitos o que ligam apenas ao fisico, ao carnal... É importante mas entre uma pessoa linda mas, perdoem-me a expressão, estupida que nem uma porta e outra com uma personalidade cativante e fascinante mas não tão bela quem escolheriam? Posso vos dizer que a primeira para mim era logo posta de parte e a segunda iria procurar conhecer melhor!


Enfim, já vos mostrei o artigo e falei um pouco de mim... Por agora não vos melgo mais!


Beijinhos da vossa Sonhadora na Lua!


p.s.-Não podia acabar de escrever sem dizer ao Leãozinho que o adoro muito... ;)

Quarta-feira, 27 de Abril de 2005

Sinto falta... De Ti!

Sinto falta do teu cheiro, do toque da tua pele, do teu beijo, do teu sorriso, do teu olhar terno, daquele sorriso maroto... Sinto falta das nossas brincadeiras, das nossas "brigas" por causa do Valejas (para quem não sabe é uma equipa de futsal, a "minha" equipa)... Sinto falta de um abraço, de encostar a cabeça no teu peito, de ouvir e sentir teu coração bater... Sinto falta de quando me agarravas e beijavas... Sinto falta de olhar para ti e pensar o quanto te adoro... Sinto falta de passar tempo contigo, um minuto que fosse...


Sinto saudades e lembro com todo o carinho cada momento que passei contigo, cada beijo, cada toque... Passo todos os dias por sitios onde já estive contigo e fecho os olhos por segundos e vejo-te ao meu lado de novo... Quem me dera não ter de os abrir de novo, ter-te sempre comigo ali... Em cada cantinho onde estivemos está uma pequena parte de mim, uma lembrança que me é muito querida... Em cada um desses sitios a tua presença é mais forte dentro de mim... É como se estivesses lá, em cada um deles...


Por mais que tente não consigo exprimir em palavras o que sinto... Sei apenas que venho pela avenida, apesar de ficar mais longe e cansativo, apenas para passar por cada um desses sitios e, naqueles instantes, te ter junto a mim de novo... Pode-te parecer meio tonto mas é verdade, sinto a tua falta, sinto mesmo!


Adoro-te Leãozinho!


A vocês que me lêem, pois é, mais uma vez estou um pouco "lamechas" mas que se pode fazer? Coisas de rapariga apaixonada! LoL!


Beijinhos da vossa Sonhadora na Lua!

Terça-feira, 26 de Abril de 2005

A minha Lua abre-se para ele...

Agora que já sabes da existência deste meu cantinho, desta minha lua, já deves ter visto o que sinto por ti, a grandeza e a intensidade deste sentimento que nasceu em mim! Não sei se fiz bem, tenho medo que vejas isto como algum tipo de pressão ou algo parecido mas também não aguentava mais não ter como te mostrar de outra forma tudo o que penso e sinto... Tendo aqui esta lua tão marcada por tudo quanto queria te mostrar senti uma necessidade extrema de te dar a ler um pouco dos meus sonhos...


Neste momento não me falas e sinto-me em pânico, não sei se voltarás aqui, se leste até ao fim, o que pensas sobre isto tudo, só sei uma coisa, que te adoro cada vez mais... Tens tudo nas tuas mãos, já te disse o que pensava... Mesmo a trabalhar podemos nos ver várias vezes e fazer com que dê certo meu anjo, só depende de nós, se estiveres disposto a tentar acredita que eu também estou...


A todos os que me lêem, hoje decidi mostrar esta nossa lua ao rapaz de que vos venho a falar! Desejem-me boa sorte e felicidades e agora que as cartas estão na mesa é esperar para ver, já não depende mais de mim!


"Leãozinho" sabes que te adoro e que és importante demais para mim, só te estou a pedir para que penses bem e que vejas bem o que sentes...


E escrevo-te aqui ouvindo a musica que já é nossa mesmo sem saberes, aquela que não me sai da cabeça quando estou contigo ou penso em ti, coicidência ou não está a dar no vh1! "Then i kiss your eyes and ThAnK gOd We'Re ToGeThEr... Even when i dream of you, the sweetest dream would NeVeR do, i'd still miss you baby...!"


Adoro-te tanto que não encontro mais palavras para explicar, para me exprimir... E "adoro-te" parece-me tão pouco, tão simples, tão básico, comparando ao tanto que já sinto por ti...


ADORO-TE!


Beijinhos da vossa Sonhadora na Lua!

Domingo, 24 de Abril de 2005

A sufocar por dentro no meio deste medo!

Hoje descobri em mim mesma sentimentos que desconhecia sentir, redescobri o que é o medo de perder a pessoa que adoro, o que é o pânico de saber que alguém do seu passado está de novo a tentá-lo e que pode conseguir baralhá-lo! Quem sou eu para fazer o que quer que seja? Poderia eu lutar por ele? Como? Se ele tiver que ficar com ela eu não o poderei impedir por mais que isso me destrua por dentro, se ele tiver que gostar mais dela do que de mim que posso eu fazer? Nada, estou de mãos atadas sem saber o que fazer! Sei apenas isto, quero-o para mim, mais do que eu mesma achava que queria, mais do que eu mesma sonhava ser possivel... Mas sei também que só quero que ele seja feliz e, se ela o fizer feliz e gostar mesmo dele, e ele, infelizmente, vier a decidir-se pelo lado dela eu ficarei feliz também... Apesar de cinzenta e sombria por dentro... Logo eu que sou tão colorida! Enfim, é dar tempo ao tempo e ir demonstrando todo o meu sentimento por ele!


Sinto-me tão tentada a mostrar-lhe pela primeira vez este meu cantinho... Aí ele veria o quanto eu o adoro! Será que devo? Será que posso? Será que tenho o direito de o baralhar mais ainda? Parte de mim diz que não, não agora... A outra grita para que eu o faça, para ele ver e ler nas entrelinhas qual meu sentimento por ele! Ainda não sei... Também não quero apressar as coisas, não quero que ele leve isto como uma pressão! Não sou assim! Deixo rolar e o que tiver que acontecer acontece certo?


Desculpem se este post não foi nada de especial, se foi meio tonto até mas tinha de escrever para libertar estes sentimentos, para os tirar de dentro de mim antes que me sufocassem mais ainda!


Para ti lindo, se me vieres a ler hoje, amanhã ou um dia mais tarde, ADORO-TE mais do que possas imaginar, mais do que neste momento possas até sonhar! Há até quem diga que te amo por tudo quanto já exprimi aqui... Não sei, amor é, talvez, muito forte ainda... Mas quem sabe no que isto irá dar, não te nego que para lá caminha meu anjo! Concluindo, adoro-te, fica comigo, quero-te só para mim num momento sem fim!


Beijinhos da vossa Sonhadora na Lua!

Sábado, 23 de Abril de 2005

Adoro-te por mais que eu tente negar...

Adoro-te, mais do que as minhas palavras possam exprimir, mais do que com um beijo possas sentir, mais do que o meu olhar possa revelar... Adoro-te e quero-te junto a mim, adoro e preciso de ti, adoro-te e sinto a tua falta... Não te ver há dois dias parece pouco mas é tanto, tanto, que me sinto a explodir, esta necessidade de te ver, de te tocar, de te beijar... De voltar a sentir e a ter aquela doce e amarga certeza que existes! Doce pois posso te ter realmente mas muito amarga quando não te tenho efectivamente! Mas não meu adorado, isso não é o que mais me custa, distãncia fisica é, para mim, irrelevante, doi-me não ter tempo para me dedicar a ti e a nós e ver que tu também não o tens... Vida de dois trabalhadores é assim e conjugar horários e folgas não é fácil não é mesmo meu anjo? Mas nós cá estamos e amanhã estarei contigo, mesmo que por escassos minutos, mesmo que por um breve momento, estarei contigo... E o sol vai voltar a brilhar e o mundo vai voltar a ter cores e o meu coração vai voltar a bater! Tudo por ti, por ti que iluminas meu dia, que me alegras, que me fazes bem e sentir bem, que me fazes sentir adorada e desejada... Tu que me fazes sentir mulher! Sim, sou menina moça, um misto de criança e mulher ainda e tu fizeste-me encontrar um lado mais sério e forte do sentimnto e pensar em coisas que não pensava antes... Não me considero infantil e sei o que é este sentimento por mais que eu por vezes o negue, sei bem que, por mais que eu possa fazer, me apaixonei por ti e agora não há mais meio termo, não dá para me salvaguardar com meu coração fechado exclusivamente para ti, não é mais possivel controlar o que já se desenrolou em mim... Adoro-te!


Mais um texto escrito para ele mas que ele não vai ver... Por vezes escrevo mesmo para clarificar ideias, certos exageros à parte compreendo-me a mim mesma! Aconselho vivamente!


Enfim, passei mais para actualisar que estou esgotada da formação!


Beijinhos da vossa Sonhadora na Lua!

Terça-feira, 19 de Abril de 2005

Desafio a todos vocês!

Pois é, foi-me proposto este desafio pela Ana (the pages in your diary) E aceitei respondendo assim...


Gostaria que todos os que lêem e comentam respondessem, era simpático para vos conhecer melhor... =)


1.Não podendo sair de Fahrenheit 451, que livro quererias ser? A pergunta não entendi mas se fosse um livro... Talvez Tambores na Noite de Marion Zimmer Bradley, com romance e muito misticismo à mistura, algo que nos faz pensar e sonhar, libertar a imaginação...


2.Já alguma vez ficaste apanhadinho(a) por uma personagem de ficção? Não, não mesmo, amo ler e sou viciada em livros mas nunca me apaixonei por alguma personagem... Não são reais e a realidade acaba por superar muitas vezes a ficção... ;)


3.Qual foi o último livro que compraste? Um com resumos para História para fazer o exame nacional de novo e trocar de curso! Lol!


4.Que livro estás a ler? Estou a "ler" esse livro e um para Português A o que é MUITO deprimente para uma viciada em leitura... Mas tem de ser... =S


5.Que livros levarias para uma ilha deserta? Nomeia 5 livros! Só 5? Morria, quero mais...           1o- Tambores na Noite da Marion Zimmer Bradley para Me perder na magia, no oculto, no misticismo...           2o- (mta batota) A triologia da Isabel Allende-Bosque dos Pigmeus, Reino do Dragão de Ouro e A Cidade dos Deuses Selvagens pela criatividade e mais uma vez imaginação           3o- Um livrinho que tenho com descrição de como ler um baralho de tarot que traz o baralho, para me divertir um pouco... LoL! (Sim adoro o oculto e tudo o que foge ao nosso conhecimento...)           4o-Um manual de sobrevivência com tudo o que pudesse precisar de saber... =P           5o- Um livro em branco para eu mesma o escrever já que uma das minhas maiores paixões é escrever...


 


Tenho para vos dizer que estou alegre apesar de esgotada, a formação cansa! LoL! Fora isso tenho estado junto de meu amigo todos os dias e amanhã estarei de novo, sinto-me nas nuvens com ele... Para a ilha deserta trocava os livros por ele! Enfim, vou para a camita que hoje já não me aguento mais em pé, fora a formação foi chegar a casa i fazer todas astarefas domesticas habituais, limpar, lavar, cozinhar e limpar e lavar de novo, mas só a cozinha... Quero a minha camaaa!


Beijinhos da vossa Sonhadora na Lua!

Segunda-feira, 18 de Abril de 2005

És Real?

Procuro-te nos meus sonhos e não te encontro, procuro-te na minha imaginação e não consigo te ver, onde andas tu? Ups, espera lá, tu és real? Tu existes? Posso te tocar, te beijar, te abraçar? Não és um sonho bonito e daqui a pouco não vou acordar? Não? De certeza?


Por vezes ainda não acredito que és real, que não és apenas mais um sonho, que és "de carne e osso"... És muito mais do que eu sonhei para mim, nem no meu sonho mais lindo te imaginei assim, não... Tu és especial querido, és original, único, diferente... E é por isso que me apaixonei por ti... Nunca me mentiste, sinceridade acima de tudo dizes tu... Não podia concordar mais! São estas pequenas coisas que me levaram a abrir o coração para ti, que aos poucos me fizeram ceder i apaixonar por ti... Não sou de me apaixonar facilmente... Gosto e adoro mas estar apaixonada mesmo, não, nem por isso... E amor então... Só amei uma vez como já sabes meu adorado! Resumindo, és tudo aquilo com que sempre sonhei e muito mais, não és perfeito, também não é isso, mas adoro-te como tu és, cada traço da tua personalidade me atrai, sinto-me como um clips a ser atraido por um iman... Exemplo tonto eu sei meu doce mas é para que vejas como me deixas... Aluada, sem sentido, feliz... A sonhar de novo com um amor...


Desculpem-me se ando muito lamechas e apaixonada e meio tonta até mas é como estou... Gosto imenso dele, mais do que eu mesma achava que gostava... E cada dia gosto mais... Posso dizer que aos poucos me apaixonei e não estava à espera, não mesmo! É msm dar tempo ao tempo e deixar as coisas rolarem naturalmente!


Não podia deixar de me despedir sem contar a todos que aqui a vossa sonhadora vai trabalhar para a tmn! Estou felizzz com o local e com a equipa. Vamos ver!


Beijinhos a todos da vossa Sonhadora na Lua!

Domingo, 17 de Abril de 2005

O destino prega-nos com cada uma...

Antes de mais queria agradeçer todos os comentários e a força que me dão!


Hoje vim escrever pois reparei num traço comum nos vossos comentários... Muitos me alertaram para não me entregar demais, para não depender dele... E eu não costumo fazê-lo nem o estou a fazer! Digo que preciso dele, que sinto a falta dele porque efectivamente o sinto mas não fico dependente dele, tenho a minha vida e ele a dele, nenhum de nós vai prescindir dos amigos, familiares e saidas de cada um, nem é preciso... Há que respeitar o espaço um do outro... Apesar disso não nego que gosto imenso dele!


Acabei de ter uma conversa com ele que me deixou bastante triste pois vi que ele ainda sente algo pela ex dele mas é a vida... Compreendo pois já passei por isso, no fundo eu também não esqueci o meu ex do Algarve, acho que nem nunca o vou esqueçer, mas sei que já superei um pouco essa fase e que me apaixonei pelo meu "amigo"! E doi muito saber que ele ainda sente algo pela ex, doi mesmo, uma dor que me dilacera o peito e me esmaga o coração, que o desfaz em mil pedaçinhos... Porque eu me apaixonei... Mas ok! Por agora ficamos amigos especiais, isso chega-me! Ele mesmo disse que a queria "tirar do sistema", vou dar tempo ao tempo, o que tiver que ser será!


Mais uma vez começo a escrever e falo sem tocar no assunto que tinha pensado falar! Enfim, este blog acaba por ser como um diário, onde escrevo, desabafo, conto minhas ideias, fantasias, sonhos... É libertador escrever, deixar as ideias fluirem e surgirem... É calmante, ajuda a pôr as ideias em ordem! Obrigado a todos os que lêem e comentam e, assim, me ajudam e apoiam!


Beijinhos da vossa Sonhadora na Lua!

Quarta-feira, 13 de Abril de 2005

I could spend my life in this sweet surrender...

Estou triste! É estupido e sem sentido mas estou...


Uma onda de saudades invadiu o meu peito e doi não o ter mais a meu lado... Estive com o meu amigo o dia todo na praia e a passear, sinto falta dos braços dele me envolvendo, das festinhas com ternura na minha cara, do toque da pele com pele, dos beijos doces dele, do veludo da sua lingua junto da minha... Sinto falta de o mimar, de lhe mexer nos pelos do peito, de lhe dar beijinhos cheios de carinho só para ele... Sinto falta dele ao meu lado e é estupido pois estive com ele até há uns minutos...


Não me entendo a mim mesma... Este aperto no peito ao largar a mão dele, vê-lo a ir para os comboios após me deixar a porta de casa... Sinto-me uma tonta apaixonada! E é o que sou... Enfim, cá estou, com saudades dele, com vontade de ir a correr ter com ele e beijá-lo sem parar, segurar a mão dele, abraçá-lo e puxá-lo para mim...


Que se passa comigo? Não costumo ser assim... Só sei que gosto dele mais do que eu mesma achava que gostava... Amo estar nos braços dele, deitada com a cabeça no peito dele, e adormecer assim, ouvindo o coração dele, protegida, junto de quem gosto...


Faz-me lembrar uma musica e com essa musica termino por hoje! Aerosmith - I don't wanna miss a thing!


I could stay awake just to hear you breathing


Watch you smile while you are sleeping


While you're far away dreaming


I could spend my life in this sweet surrender


I could stay lost in this moment forever


Every moment spent with you is a moment I treasure


Don't want to close my eyes


I don't want to fall asleep


Cause I'd miss you baby


And I don't want to miss a thing


Cause even when I dream of you


The sweetest dream will never do


I'd still miss you baby


And I don't want to miss a thing


Lying close to you feeling your heart beating


And I'm wondering what you're dreaming


Wondering if it's me you're seeing


Then I kiss your eyes


And thank God we're together


I just want to stay with you in this moment forever


Forever and ever


Don't want to close my eyes


I don't want to fall asleep


Cause I'd miss you baby


And I don't want to miss a thing


Cause even when I dream of you


The sweetest dream will never do


I'd still miss you baby


And I don't want to miss a thing


I don't want to miss one smile


I don't want to miss one kiss


I just want to be with you


Right here with you, just like this


I just want to hold you close


Feel your heart so close to mine


And just stay here in this moment


For all the rest of time


Don't want to close my eyes


I don't want to fall asleep


Cause I'd miss you baby


And I don't want to miss a thing


Cause even when I dream of you


The sweetest dream will never do


I'd still miss you baby


And I don't want to miss a thing


Don't want to close my eyes


I don't want to fall asleep


I don't want to miss a thing


Beijinhos da vossa Sonhadora na Lua!

Terça-feira, 12 de Abril de 2005

Divagações, lembranças, sonhos e desejos...

Mais uma madrugada e eu acordada a pensar nele...


Hoje tive coragem e finalmente deixei a amizade colorida que tinha pelo meu amigo especial! Tinha um amigo colorido, uma relação diferente, iamos ficando sem compromisso mas não dava mais porque aos poucos me apaixonei pelo meu outro amigo e quero lutar por ele, estar livre para poder, quem sabe, ficar com ele... Decidi que não dava mais e aqui estou, sozinha sem meu coração que me foi roubado por aquele que já tanto adoro, por aquele que já quero demais!


 


Deixei tudo o que tinha por ti


porque te quero a TI aqui,


bem aqui, bem juntinho de mim,


num momento que não tem mais fim!


Quero que sejas meu e só meu


porque meu coração já é teu


e de amores por ti se perdeu!


Quero ser feliz contigo,


chega de seres só um amigo,


vem ficar comigo...


 


Porque te adoro, porque te quero, porque te desejo, porque sinto a tua falta, porque és muito importante para mim, porque me fazes feliz, porque és maravilhoso, porque és carinhoso, porque és tu e simplesmente tu! Adoro-te!


Sejam felizes!


Beijinhos da vossa Sonhadora na Lua!

Segunda-feira, 11 de Abril de 2005

Mais uma tarde a repetir...

Era uma bela tarde de Primavera, uma daquelas tardes quentes que já deixam transparecer o Verão que está próximo... A praia estava quase vazia, alguns surfistas a "pegar" as suas ondas, uns casalinhos muito enamorados, pessoas a passearem seus cães... E nós ali, juntos, de mãos dadas, tão próximos um do outro, unidos fisica e afectivamente... Conversando sobre banalidades, partilhando ideias sob aquele sol que nos aquecia e entorpecia... Adormecemos assim, deitados, lado a lado, mãos dadas, cabeças juntas... Acordaste primeiro, viste que ainda dormitava e me olhaste com ternura, sem me acordar, cuidadoso ao tirar a mão... Na falta da tua acordei também, mesmo dormindo senti tua distância! Abro os olhos e vejo-te ali, sentado a olhar o mar, banhado por aquele sol, a brilhar... Sim querido, tu brilhas, és especial, tens um brilho só teu que vem da tua personalidade forte e decidida e, ao mesmo tempo, tão doce e meiga... Teu jeito de ser e de ver a vida atrai-me... Perco-me nos momentos que passamos juntos, naquelas horas em que o mundo deixa de existir e só restamos nós... E adoro perder-me contigo... Como é possivel ter estado tanto tempo sem voltar a sentir isto? Tenho que te agradecer por me abrires as portas da felicidade mais uma vez... Sim querido, estou apaixonada por ti, digo e repito que me apaixonei por ti, pela pessoa que és e pela pessoa que redescobri em mim! E aquela tarde foi apenas mais uma tarde maravilhosa entre as várias que já fomos tendo e as que virão... ADORO-TE!


Escrevi para ele sabendo que ele não vai ver isto, ele não tem o endereço deste blog! Não escrevo para o agradar, escrevo para me exprimir e pensar, enquanto escrevo o que sinto descubro coisas de mim mesma, redescubro-me a cada palavra... Cada vez gosto mais de escrever!


Espero que sejam muito felizes e já sabem, Sonhem Muito!


Beijinhos da vossa Sonhadora na Lua!

Sábado, 9 de Abril de 2005

A Sonhadora Suspira...

Aiai o amor... Não meus amigos, não amo, ainda! Para mim amar é algo especial e raro...


O amor está banalizado, as pessoas amam-se e "desamam-se" com a maior facilidade... Para mim isso não é amor, é uma paixão, uma atracção, o que seja, mas não é amor mesmo! Não acredito em amor a primeira vista, atracção, paixão, talvez, amor? Não! Para mim o amor aumenta com o tempo... Já estive apaixonada algumas vezes mas amar mesmo amei apenas meu ex do algarve. Tenho certeza disso! Mas também sei que mesmo apaixonada depois dele só tive uma vez... E estou a voltar a sentir todas aquelas pequenas coisas que dizem fazer o mundo mexer, voltei a sentir aquele formigueiro, aquele bater acelerado do meu coração, aquela vontade de estar junto dele... Enfim, todas aquelas pequenas sensações que sentimos quando estamos apaixonados! É o que eu sinto quando estou junto do meu amigo especial, no que depender de mim não seremos apenas amigos muito mais tempo, quando estou com ele tudo o resto parece desaparecer... Faltam-me as palavras para explicar... Só sei que sinto que poderia passar o resto da minha vida junto a ele, que ele me faz feliz, ele trata-me super bem, temos uma quimica especial e diferente, fazemos de tudo para estar juntos... Vamos ver o que vai acontecer!


Só vos digo isto, quando menos esperamos estes sentimentos batem-nos a porta e tiram-nos do chão, é como diz uma amiga, quando a felicidade te bater à porta abre-a, deixa-a entrar e depios fecha-a rápido para ela não voltar a escapar... A minha está a entrar... Vamos ver!


Sejam felizes sempre!


Beijinhos da vossa Sonhadora na Lua!

Terça-feira, 5 de Abril de 2005

Estranho ou nem por isso?

Aqui fica um poema para alguém que é muito especial para mim, para o meu amigo especial, para aquele que fez meu coração bater de novo, para aquele que me faz sorrir e acreditar que posso, um dia, voltar a amar...


Estranho este novo sentimento


que surgiu naquele momento


em que apenas para ti sorria


e sem saber me perdia...


Estranha esta nova dor


sem ser o sentimento amor...


Então porque sinto isto dentro de mim?


Então porque te quero tanto assim?


Estranho este coração que é meu


que me pede para procurar o teu


para se poder unir a ele


porque sente a falta dele...


Estranha esta nova sensação


que nasceu no meu coração


e me manda te chamar,


ir fundo nela e tentar...


Estranha esta amizade


que me atormenta a realidade


por querer que seja mais


por te adorar demais...


Estranha hora para aparecer,


estranho momento para me perder,


estranho coração que te quer


estranho sentimento que começou a nascer...


Sim é tudo estranho o que se está a passar,


sim eu entendo que possas duvidar


mas não, não te estou a enganar


quando te digo que me estou a apaixonar!


Beijinhos da vossa Sonhadora na Lua!

Segunda-feira, 4 de Abril de 2005

Acreditar

Hoje em dia as pessoas já não acreditam do mesmo jeito, a palavra já não tem o mesmo valor...


Antigamente bastava dizer que te dava a minha palavra para acreditares, nos nossos tempos recorremos aos contratos e mesmo assim com reservas... Os contratos podem ser quebrados!


Esta é a nossa triste realidade, as pessoas estão a tornar-se cada vez mais falsas, mais interesseiras e, também, mais desconfiadas...


Eu não consigo ser assim, acredito sempre, não consigo estar com alguém a pensar, será que ele me trai? Será que ela conta os meus segredos? Não consigo! É certo que não acredito nem confio logo à primeira mas quando confio é de verdade, sem reservas... Se pusesse as mãos no fogo já me teria queimado algumas vezes mas sei que tenho pessoas em quem posso confiar cegamente sim! E das piores coisas que me podem fazer é não acreditar em mim, sou uma pessoa que gosta da verdade, não tenho porque mentir, enganar, fingir... Para quê? Quem gostar de mim gosta pela pessoa que sou, se tiver que escolher entre uma mentira piedosa e uma verdade cruel que me desculpem mas escolho a verdade... É pior apanharem-nos a mentir do que dizermos uma verdade que nem sempre é a mais desejada... É assim que eu penso e é como tento guiar a minha vida!


Esta conversa toda porquê perguntam-se vocês... Porque ontem duvidaram de mim de muitas maneiras, porque me acusaram de ser criança e egocêntrica, porque me disseram que tenho umas palas e só vejo para a frente... O que não corresponde, de forma nenhuma, a quem eu sou... E magoaram-me muito! Enfim, a vida é assim, mais uma desilusão...


Apesar de tudo continuo a sonhar e acreditar, confio nas pessoas até elas me mostrarem o contrário... Inocente até prova em contrário certo? (Manias da malta de Direito, curso ao qual pertenço por agora)


Sejam felizes acima de tudo!


Beijinhos da vossa Sonhadora na Lua!

Sábado, 2 de Abril de 2005

Um Mundo Mágico!

A net é um mundo mágico como disse um conhecido meu... E é verdade!


Cada vez mais fazemos amigos na internet e falamos nesta com aqueles que já o eram! Os namoros que começam pela internet multiplicam-se de dia para dia...


Este é um mundo que me fascina há anos, já fiz muitos amigos por aqui, amigos que hoje me são muito próximos... E não posso esqueçer que também eu já vivi romances que começaram por ser amizades de net, e actualmente estou no início de outro!


As pessoas libertam-se mais, mostram mais a sua essência pois deixa de haver aquela pressão do aspecto exterior... Tenho amigas que não concordam, há muita gente falsa na net, têm razão, mas é bom pensar que esses são a excepção e não o contrário... Também já me desiludi muito com pessoas daqui mas não é por isso que me rendo, adoro fazer novos amigos, rir, conversar, mesmo que em frente a um pc! E não, não sou uma nerd dos pc's, tenho uma vida activa entre faculdade, trabalho, amigos e "amigo" especial... Mas também admito e confesso que não passo um dia sem vir a este mundo! Enfim, a internet é viciante, tanto como o tabaco ou a bebida... Por isso gente, cuidado com isto, não se viciem!


Começei este post para actualizar e para falar de algo que me disseram e que me fez pensar! Conclusão: a internet é um mundo sim, vicia sim mas tira-nos a vontade de viver a vida no plano real? Não! Pelo contrário, é bom transpor a barreira do pc e sair com aquelas pessoas que nos conquistaram com a sua personalidade! Foi justamente a personalidade que me deixou "caidinha" pelo meu amigo especial... (Digo amigo pois ainda não namoramos...)


Assim termino por hoje...


Beijinhos da vossa Sonhadora na Lua!

*Outros Sonhadores